quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

sábado, 31 de outubro de 2009

Não há duas sem três........

BRAGA - 2   BENFICA - 0

Parabéns Guerreiros!!!!!!

domingo, 25 de janeiro de 2009

Jesus, Jesus

É verdade que o SC Braga foi bárbaramente prejudicado pelas arbitragens nos jogos com o Benfica e Porto (e também no jogo com o Sporting no início do campeonato), com erros que tiveram influência directa nos resultados.

O que não é menos verdade é que, mesmo com a roubalheira instalada, se estivéssemos a jogar com um ponta de lança digno desse nome (que não se assuste perante as oportunidades de golo como acontece com o Renteria) provavelmente, ainda assim o Braga teria pelo menos empatado ambos os jogos.

Num plantel que tem Linz, Orlando Sá, Meyong e Paulo César continuo sem perceber o motivo da primazia ser sempre dada a um jogador que, embora inegávelmente esforçado, não se compara em termos de qualidade como "matador" com qualquer dos outros quatro! 

Quando o próprio Jorge Jesus admite que toda a equipa funciona bem excepto na finalização...é altura de pôr a jogar alguém que saiba finalizar (e temos 4 jogadores que o sabem fazer)!

domingo, 19 de outubro de 2008

A homenagem aos fundadores da cidade (II)



Av. Paulus Flavius Maximus - azul

Av. Imperador Augusto - vermelho


Praça dos Fundadores - Verde


linha TGV - preto


Estação TGV - branco

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

A homenagem aos fundadores da cidade






Como muitos saberão, Braga foi fundada por volta do ano 27 a.c. no seguimento da política de romanização da Península Ibérica por parte do Imperador Augusto. 

Na época foi um cavaleiro romano, Paulo Fábio Máximo, que estabeleceu o local onde surgiria a então chamada Bracara Augusta - Bracara por estar em território onde estava estabelecida a tribo celta dos Brácaros, Augusta em honra do Imperador.

Mais de 2000 anos passados essa mesma cidade deveria prestar a homenagem merecida aos seus fundadores, no seguimento da aposta turística na origens remotas da cidade que já é feita anualmente na "Braga Romana".

Assim, e por forma a poupar os recursos cada vez mais escassos, apresento um plano para simultaneamente efectuar esta homenagem, embelezar o topo do monte Picoto, estruturar o futuro da expansão da cidade para o Vale do Cávado e resolver a questão dos acessos à futura estação de TGV. A ideia passa por colocar, no topo do monte Picoto, uma réplica em tamanho gigante (estilo Cristo-Rei) desta escultura do Imperador Augusto.

O dedo do Imperador apontaria precisamente para uma nova e monumental praça, numa posição central do Vale do Cávado, onde figuraria outra estátuta tipo "Marquês do Pombal", desta feita em honra de Paulo Fábio Máximo - esta praça seria chamada de "Praça do Fundador" ou "Praça dos Fundadores".

Esta praça seria o cruzamento de duas novas e modernas avenidas, com faixa tripla em cada sentido, ciclovias nas bermas, e um espaço de separação central suficientemente largo para abarcar, no futuro, um linha dupla de metro ou eléctrico. Uma das avenidas começaria nos proximidades do Estádio Axa, terminando algures junto ao Cávado entre as pontes do Bico e de Prado. A outra avenida, perpendicular a esta e concorrendo com ela na "Praça dos Fundadores", começaria algures em Mire de Tibães (ou onde for construída a futura estação de TGV) e terminaria algures em Palmeira, Adaúfe ou Navarra.

A primeira avenida seria a "Avenida César Augusto" e a segunda (que com mais de 5 Kms seria a maior avenida de Braga) prestaria a justa homenagem ao homem que, realmente, criou esta cidade - seria a "Avenida Paulus Flavius Maximus".

Se pensarmos bem ... o custo de tudo isto não seria nada de extraordinário - meter alcatrão no chão (sobretudo tratando-se de verdadeiras avenidas que, como tal, teriam rotundas ou semáforos em vez de "obras de arte") e erguer estátuas não é das actividades mais caras em termos de construção civil. Mas pensem no que isto poderia fazer pelo turismo, pela expansão da cidade, pela mobilidade na zona norte da urbe e, mais importante, pela própria "Alma Bracarense"?

Gostaria que as forças políticas desta cidade, os executivos actuais e/ou futuros que realmente têm ou terão a possibilidade de implementar aquilo que o cidadão comum apenas pode idealizar e divulgar, pensassem nesta ideia.

Os mapas estão para breve!

 

sábado, 7 de junho de 2008

Novo parque de diversões...será que a novela não tem sequela? (II)

Hoje apareceu num diário minhoto o anúncio de que o PEB poderia ser transformado num parque de diversões permanente.

Mas o que é isto? E o tal Mega-Parque? Quando se fazem estas afirmações só se pode estar a querer dizer uma coisa: o tal projecto fantasma de parque de diversões nunca existiu realmente a ponto de, para compensar o fecho da bracalândia, se estar a considerar meter um parque de diversões no pior sítio imaginável (no centro da cidade, sem acessos dignos, numa zona algo "problemática" da cidade).

Tenham juízo!

sábado, 31 de maio de 2008

Novo parque de diversões...será que a novela não tem sequela?

Primeiro era um consórcio anglo-saxónico que estava interessado em construír um novo parque de diversões com pista de ski e tudo e só faltava identificar o local com a orografia adequada.
Depois já eram dois parques em vez de um.
Depois foi anunciado que o investimento era de 100M€, que a promotora era a DST e que o projecto, práticamente concluído, ia ser apresentado lá para o fim de janeiro de 2008.

Desde então não se soube mais nada...

Será que alguém pensa que nos vamos esquecer??

quarta-feira, 21 de maio de 2008

O preço do petróleo e a areia para os olhos

Estive a fazer algum exercício de memória e lembro-me que, há 5 anos atrás, o petróleo custava cerca de 50 Dólares o barril que, ao câmbio dessa altura, equivalia a cerca de 60€.

Hoje o Euro fechou a valer 1,578 dólares e o barril de petróleo fechou a cotar em 133 dólares, ou seja, a valer cerca de 84€.

Bem feitas as contas o petróleo, para nós que funcionamos em euros, apenas subiu cerca de 40% nestes 5 anos.


Alguém me pode explicar porque é que o gasóleo subiu 100% no mesmo período?

É que, se é para aldrabar, eu não me importo de pagar em dólares se me fizerem o gasóleo a 1,35 dólares o litro!

domingo, 18 de maio de 2008

Concordância em Nine - é fácil, é barato e dá milhões

Estava noutro dia a comentar um post sobre os novos paradigmas do transporte ferroviário no Minho quando me lembrei de uma melhoria que não tem tido a discussão adequada na blogosfera - a construção de uma concordância em Nine.
Antes de mais: o que é uma concordância? É um pequeno ramal que permite a transição entre duas linhas concorrentes.

Em Nine existe concordância entre o ramal de Braga e a Linha do Minho APENAS na direcção Braga-Porto. A concordância com a direcção Braga-Valença não foi contemplada quando foram feitas as obras de modernização. A construção desta concordância, que seria extremamente barata dado que para "encaixar" no local uma curva com cerca de 600 metros de raio apenas seria necessário demolir duas ou três construções e o terreno é plano, traria à ferrovia minhota novas e interessantes possibilidades:
- a criação de um novo serviço suburbano directo entre Braga e Barcelos, reforçando simultaneamente as ligações entre Couto de Cambeses e Braga;
- a possibilidade de criação de um serviço inter-urbano directo entre as duas capitais de distrito minhotas, que ouso pensar que teria uma enorme afluência, sobretudo durante o Verão.

Se combinada com a construção de uma linha para Guimarães, saíndo da estação de Maximinos, estaria já assegurada a interligação por comboio entre as cidades do quadrilátero e, simultâneamente, reunida a "massa crítica" para forçar a construção do túnel ferroviário Maximinos-S.Vicente-Gualtar.

Não será este pequeno investimento um bom "pontapé de saída" para a revolução ferroviária no Minho?

ABC ganha a Taça

Depois de consumada a perda do título para o Benfica, ou melhor, para as arbitragens pois no 2º jogo os dois melhores jogadores que o Benfica pôs em campo foi mesmo a dupla de arbitragem, o ABC tornou a passear a sua classe em campo ao vencer de forma contundente o Futebol Clube do Porto na final da Taça de Portugal.

Uma nota especial para a boa recepção que o ABC teve no Pav. Francisco de Holanda e para o apoio que se fez sentir das bancadas durante o jogo.

Parabéns ABC!